Monday, February 23, 2009

:: Carnaval-2 ::

(22/02/2009)

Novo dia e já uma previsão de calor “fodorífico”. Imagino só o calorão que está no centro de Santa Maria. Diz a patroa que hoje à tardinha já voltaremos pra casa. Bom, veremos. Eu gosto de dar uma fugida da cidade, mas ficar muito tempo num lugar sem certas possibilidades de diversão... ê laiá.

Ah, vocês ainda não sabiam que eu sou “meio” nerd? Hehehhehehehe

Aos que não sabem, agora no verão tenho ido trabalhar com minha Kawazaki. Não, não é uma moto, é minha bicleta, uma Sundown Brisk 18 marchas que foi “tunada” para 21 marchas. Tunada o cacete! O lixo acabou estoporando a catraca (com bem pouco uso e sem eu dar pau na bike) e eu tive que comprar outra, então já comprei uma com 7, o que “turbinou” a trankera pra 21 marchas. Na verdade eu nem uso as 21 né, mas tudo bem.

Por que trouxe o assunto da bike? Só para corroborar minha avaliação de várias pessoas que dirigem em Santa Maria: bando de criaturas energúmenas que devem ter comprado a carteira de motorista. Quando ando de carro por aí já fico um tanto indignado com as anormalidades que vejo o pessoal fazer no trânsito. Agora de bike, fico mais puto da cara ainda. Quinta-feira eu voltando do trampo, na hora do almoço, venho descendo a Bozanno; lá adiante vejo uma camionete S-10 azul (meio roxa) no MEIO DA RUA. Bom, eu vinha embalado, o cidadão estava lá no meio da rua... porque não passar pela direita né? Vejam bem, PASSAR, não ULTRAPASSAR. Quando eu estava há meio metro da camionete, o motorista resolve vir para a direita e estacionar. Puta que pariu! Tive que “chamar nos freios”. Ainda bem que deixo a bike com os freios bem regulados, pois consegui evita que o filho da puta me prensasse. Parei a bike, fui manobrando pra esquerda enquanto ele estacionava... passei do lado dele e dei DOIS TAPÕES na porta do motorista (um velho biscate) e disse com toda a educação que me foi possível “Aprende a ligar o pisca, POHA!” Então segui pedalando pra casa pois estava brocadaço de fome. Passado o susto e diminuída a raiva, me dei conta que o velho deve quase ter tido um ataque do coração. Quando ouviu a batida na porta deve ter pensado “Fodeu, serei assaltado” ahahahahahaha A sorte DELE é que eu não me machuquei no evento, senão minha reação teria sido UM POUCO pior ;)

Esse lance de ir trabalhar de bike é uma boa MESMO. Economizo gasolina, que anda uma careza terrível né; faço exercício físico (por pouco que seja); contribuo com o meio-ambiente; e ainda tem o bônus de que eu vou e volto muito mais rápido do que se eu estivesse de carro (não preciso parar em sinaleiras, posso andar na contra-mão, etc). Sim, eu sei que o “correto” não é um ciclista andar na contra-mão. Mas como pra mim segue valendo o que meu pai disse quando eu era guri: “Quando for andar de bicicleta na rua, vai sempre na contra-mão, pois assim tu pode ver os carros vindo e pode se safar mais facilmente”. Os legisladores, azuizinhos e policiais que me desculpem, mas dada a maneira como dirigem por aqui, sou mais o meu pai do que a legislação. Foi graças a conselhos como esse (dados pelo meu pai) que NUNCA me acidentei de bike (fora os tombos que tomei sozinho fazendo estripulia). Então, o Birão é que segue comandando ;)

E pra finalizar o assunto bike, deixo aqui um conselho: NÃO COMPREM BICICLETAS DA SUNDWON. Comprei esta, muito bonita, full suspension... mas é uma bosta. Pouco tempo de uso e quebrou o câmbio trazeiro, frouxou o pé de vela, estoporou as catracas.... ah vá tomar no jambo. No meu tempo de guri eu descia a lenha na minha BMX Goldstar e nunca tive problemas. Ah claro, era uma Monark, não era uma Sundown :(

1 comment:

toledo said...

Como ja te falei antes, muito boa essa tua iniciativa de andar de bike. Quisesse eu poder ir e vir de bike para o trabalho.

Quem sabe um dia ;)


sem mais
--toledo